Dia Nacional do Samba

“A gente precisava de um samba para movimentar os braços para a frente e para trás. A gente precisava de um samba para sambar”, disse Ismael Silva. O samba até então era muito próximo do maxixe, tinha mais a ver com a dança de salão, pra dançar a dois, estava muito longe de uma música para desfiles pelas ruas. Essa transformação musical passava pelo aperfeiçoamento dos instrumentos de percussão: nasciam o surdo e o tamborim.

A partir dessas mudanças surgia a primeira escola de samba do Brasil, a DEIXA FALAR, em 1928, no bairro do Estácio.

Em 1930 morreu o Sinhô, o maior representante daquele samba “antigo”, amaxixado, do início do século, deixando uma avenida aberta para o “novo” samba em evolução. Mas uma preocupação se fazia presente para os novos sambistas: evoluir sem renegar as raízes. Aconteceu então que desde o primeiro desfile da Deixa Falar, Ismael Silva exigiu que se formasse uma “ala das baianas”, visando impedir que se esqueçam as origens afro-baianas do samba.

Vou ver se escrevo mais algumas histórias do samba por aqui nos próximos dias.

Anúncios
Published in: on dezembro 3, 2006 at 11:56 am  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://maturana.wordpress.com/2006/12/03/dia-nacional-do-samba/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: